Cleptomania

roubadoUma garçonete, que furta as pessoas com quem dorme e depois vende os itens para uma travesti, dona de um brechó em São Paulo, é abordada, no restaurante em que trabalha, por um desconhecido de nome Biel.

O vigarista – como se saberá depois – lhe oferece cinquenta mil reais para roubar uma edição rara d’O Guarani, de José de Alencar.

Esse é o mote de Tudo pode ser roubado, estreia no romance da curitibana Giovana Madalosso.

O livro de desejo pertence a um velho professor universitário, que se recusa a vendê-lo, a quem a protagonista terá de ludibriar e seduzir (nessa ordem) para cumprir sua missão. O contratante do crime não é Biel, e sim um milionário misterioso, que vive recluso num casarão, respondendo pela alcunha de J.

O eixo dessa trama principal ainda está atrelado a duas outras linhas narrativas mais frouxas: o dia a dia da garçonete em seu convívio com tipos distintos e problemáticos, e visadas sobre o decorrido no que serão passadas por sua vida até a origem das suas ações frugais de roubo.

Nenhuma das três realmente funciona. Falta estofo para a escrita de Madalosso, que tem fluência (o que é bom), mas tudo acaba tão líquido quanto.

Os diálogos empreendem uma tensão sexual entre a maioria dos atores da trama, em especial a garçonete e Biel, que acabam como interlocuções artificiais e forçadas, envolvendo transas, quantidades de transa, tempos de transa, transas transantes.

No quesito enredo-policial, que deveria ser o conduto da história, falta construção de atmosfera, suspense, quebras de percepção. Os fatos se sucedem sem qualquer surpresa, e mesmo a reviravolta (ou as, para um leitor mais sensível) tem a voltagem baixíssima.

Na verdade, o interessante está nas ocorrências paralelas ao roubo. As andanças da protagonista pelo submundo paulista, interagindo com a fauna que ganha as ruas da metrópole quando as luzes naturais se apagam, em busca de prazeres tóxicos e outras formas de quimeras urbanas.

Se tudo pode ser roubado, precisa de um plano mais apurado.

***

Livro: Tudo pode ser roubado

Editora: Todavia

Avaliação: Regular

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s